Vergonha de dançar: Quando a timidez vira coragem!

Tempo de leitura: 5 minutos

vergonha de dançarNo texto anterior falei sobre minha vergonha de dançar, e agora queria contar como essa história se desenrolou comigo.

Como havia dito, quando entrei na dança eu jamais pensei em me apresentar. Entrei por hobby e o que eu queria era apenas o bem estar. Não queria me expor ou ter a responsabilidade de estar numa coreografia.

Mas as situações vão se apresentando, você vai se identificando e se envolvendo com a arte e aí fica difícil voltar atrás(ainda bem!).

Depois da frustração de ter ficado só assistindo minhas colegas dançarem, sabia que tinha 1 ano pela frente para me encorajar e me apresentar.

Na verdade foi uma coisa que eu me determinei a fazer, apesar de não ter a mínima ideia de como iria conseguir.

Lembro que o ano transcorreu super tranquilo nas aulas, mas eu sempre pensando no final do ano, pois essa seria a hora de eu provar a mim mesma que podia superar aquela trava: a timidez.

vergonha de dançar

Já estava mais familiarizada com minhas colegas, com a escola e com minha professora. Isso ajuda né, gente!

♥ Minha primeira apresentação

O fim do ano estava se aproximando e era hora de começarmos as coreografias e comprar o figurino (eu não tinha roupa, pois nunca havia dançado antes).

Sentia que as pessoas contavam comigo. Era como se afirmassem: “Esse ano vai, né!!”. E confesso que me deixei levar pela onda sem pensar lá na frente, se não realmente acho que amarelaria.

Eu falava: vai sim, mas vou dançar só uma!

Minha cabeça não saia de dezembro, imaginando que esse seria o grande dia, o dia da minha estréia.

A esse ponto já estávamos bem adiantadas nas coreografias e meu lugar já estava marcado. Agora não poderia dar pra trás!

Já tinha escolhido a minha primeira roupa (preta!) e ela já estava encomendada. Realmente agora não tinha mais volta. Sabe que as vezes assim é melhor? Tinha me comprometido e tinha que honrar isso.

E a cabeça ainda sempre em dezembro!

♥E a hora chegou!

Mas a vida é cheia de imprevistos e não é que surge um show para fazermos antes de dezembro?

Agora não tinha jeito. já estava comprometida com a turma, com a professora, com a coreografia. Já tinha a roupa. Qual desculpa poderia dar? Não tinha. A hora era de encarar o medo e ver no que daria.

O show era no Habib´s de São gonçalo, uma cidade aqui do Rio, bem longe da minha casa(a desculpa poderia ser essa), mas fomos todas juntas de van, saindo da porta da escola.

Lembro como se fosse hoje: todo mundo conversando, rindo, tirando foto dentro da van e eu com a cabeça encostada na janela, quieta, sem dar um pio, só pensando que eu estava a poucas horas da minha 1a apresentação.

vergonha de dançar

Percebendo a situação, minha professora quis saber como eu estava e quando olhou para mim perguntou: o que é isso? (apontando para meu pescoço e colo). Gente, eu estava simplesmente toooooooda empolada, cheia de placas vermelhas! (O que o nervosismo não faz!)

Chegamos no local e fomos nos trocar. A tensão era muito grande, mas como eu sou uma pessoa que tento ao máximo cumprir com o que eu me comprometi, fiz disso meu maior apoio e segui adiante.

Apesar de super nervosa, correu tudo bem na coreografia e eu nem acreditava que tinha vencido um medo, uma etapa na minha vida! E até um certificado eu ganhei! E claro que eu o guardo até hoje, com muito carinho!

vergonha de dançar
Meu 1o certificado na dança!

 

Depois foi só comemorar e aproveitar a festa de fim de ano, que para quem iria dançar só 1 coreografia, até que foi bem proveitoso: dancei 5!!!

♥Passos que me ajudaram a vencer a vergonha de dançar

Como já havia dito, não sou psicóloga, mas acho justo compartilhar com vocês o que deu certo para eu vencer a timidez:

  • Me comprometer. Uma vez li um livro onde o autor dizia: “Comprometa-se”. E isso fez eu repensar muita coisa. Segui a sugestão e deu certo para mim.
  • Respirar. Exercitar uma respiração tranquila e contínua, trocando os pensamentos negativos para pensamentos de incentivo.
  • Entender que só eu conheço os meus medos e mais ninguém tem acesso a eles;
  • Focar naquilo que me propus a fazer;
  • Saber que eu sou maior que minha timidez;
  • Escrever o que eu não sinto de bom e como eu gostaria de me sentir daqui pra frente(isso ajuda muito!!!);
  • Identificar que motivos desperta em mim a timidez;
  • Coragem!

 

Se o que você está percorrendo é o caminho dos seus verdadeiros sonhos, comprometa-se com ele.
(…)
Assuma o seu caminho mesmo que precise dar passos incertos, mesmo que saiba que pode fazer melhor o que está fazendo.

Se você aceitar suas possibilidades no presente, vai melhorar no futuro, mas se negar suas limitações, jamais se verá livre delas.
Enfrente seu caminho com coragem, não tenha medo da crítica dos outros.

E, sobretudo, não se deixe paralisar por sua própria crítica.
Deus estará sempre com você…”

Paulo Coelho

Gostou do post? Então comente aqui o que te fez vencer a timidez. Expondo nossas experiências, podemos ajudar muitas pessoas a vencerem essa trava!

Ah, e não esqueça de compartilhar!

Beijos,

Marcele Hannaan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *